PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

DE ALCÂNTARAS PARA PADRE EDMILSON EUGÊNIO


DISCURSO PROFERIDO NO DIA 27/02/2016 EM ACARAÚ/CE
Imagem do Quadro, cujo foi dado de presente ao sacerdote
Fonte: Paróquia de Alcântaras
É sempre uma grande emoção recordar fatos (mas vamos lá!). Certa vez conhecemos um padre, que era muito responsável, sonhador, sabia nos convencer para as coisas grandes, sabia da importância de investir nas pessoas e sempre acreditou no potencial dos jovens. Ele trabalhava muito, tinha a preocupação em está presente em todos os movimentos e pastorais da nossa paróquia, ele também era ligado nessas questões de formações. O nome dele? Padre José Edmilson Eugênio Nascimento, o nosso Pe. Edmilson!

Esse padre, também se preocupava com as questões sociais e políticas. Ah se os políticos e nós mesmos tivéssemos ouvido mais ele!!! Nos finais de semana, esse homem era ocupado: tinha reuniões, assembleias, conselhos, missas, formações, visitas, missões, construções... E assim a nossa paróquia foi crescendo, com o acompanhamento e cuidado daquele administrador exemplar.


Foram quase 10 anos, fomos agraciados com sua presença e somos muito gratos a isso. Ele foi quem fundou nossa paróquia, foi ele que esteve conosco em nossas maiores realizações.

Nossa paróquia, coitada, tinha tantas necessidades, precisava de muito trabalho. Então esse padre veio e fez uma verdadeira revolução! Fez tudo o que estava ao seu alcance para mudar aquela realidade. Colocou a mão na massa! Para citar algumas iniciativas: construiu uma nova Igreja Matriz, reestruturou a casa paroquial, reformou diversas capelas, criou conselhos pastorais, fez um centro de formação, implantou novas pastorais, grupos e movimentos, ajudou a evangelizar, ensinou ao nosso povo como ser igreja! Iniciativas como estas lançam luzes sobre tudo de bom que se faz num pastoreio, oferecendo às pessoas, principalmente às novas gerações, bons exemplos, diferentes daqueles que, para nosso desgosto, nos oferecem cotidianamente os noticiários.

Desse modo, podemos afirmar que, a sua presença em nosso meio nos tornou uma igreja mais dinâmica e com mais espiritualidade. Aprendemos a fazer as coisas com amor. Crescemos como paróquia, como pessoas, como cristãos. Foi muito aprendizado!

E, uma coisa admirável esse padre tinha: testemunho. Anunciava a Boa Nova e mostrava com suas ações. Ele nos mostrou as questões humanas muito de perto. Bateu na tecla quanto ao comportamento pautado segundo o Espírito, não deixando se levar pelas tentações. Trazia em suas palavras o dom da profecia, da ciência, da fé e do amor!

É maravilhoso saber que tivemos um padre que se identifica verdadeiramente com o cristão. É como se ele dissesse pra gente aquela passagem que está lá no livro de Gálatas 2, 20: "Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim. Minha vida presente na carne, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim". Foi fácil perceber nele que a missão do Pai confiada a Cristo é doravante sua missão.

Nosso padre tinha zelo e ardor e não se importava com reconhecimentos, recompensas, ele só queria fazer seu trabalho. Isso era bonito nele. Ele emprestou sua voz e sua vida lá na nossa paróquia para anunciar o evangelho, emprestou seus pés para caminhar rumo ao Reino de Deus e o melhor de tudo é que isso atingiu muita gente!

O padre deixou muitas lições, era um ser dotado de conhecimento e sabedoria, mas de missionário também, que trabalhou junto com o povo e se inculturou pela identificação com o povo. Se fez povo! Foi assim que pregou o evangelho! Foi assim que generosamente motivou nossa fé, enfrentou desafios, resistiu a tantas barreiras e fortaleceu nossa paróquia!

Agora, o povo de Alcântaras, veio celebrar a vinda deste grandioso sarcedote. E porque não dizer: vinhemos entregá-lo, em definitivo, ao povo da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Acaraú.

Alcântaras foi uma paróquia que se permitiu ousar. Gostaria de dizer que, você, Padre Edmilson, está marcado na História (com "H" maiúsculo) de nossa Paróquia, de nosso município e sobretudo nas de centenas de crianças, jovens, adultos e idosos da minha cidade. Houve momentos difíceis, mas mesmo assim, você nos ensinou a ousar. Que a paróquia de Acaraú receba-o com braços abertos e cuidem muito bem dele. Tenho confiança de que o sentimento que move o Pe. Edmilson em melhorar a realidade, de onde ele se encontra, haverá de animar todo este povo.

O seu jeito simples, humilde e atencioso se assemelha ao Bom Pastor, que busca, resgata e fortalece as ovelhas. Sua maneira de agir aproxima as pessoas e nos faz sentirmos iguais e irmãos.

Padre, as nossas casas estarão sempre de portas abertas para lhe acolher. Volte a Alcântaras quando quiser, pois será um prazer tê-lo de volta em nosso meio. Queremos nos reencontrar, celebrar a vida, sorrir, conversar...

Já estamos sentindo muita saudades, estamos sentindo sua falta! Todavia, gostaria de dizer mais uma vez, em nome do meu querido povo alcantarense: muito obrigado!

Encerro minhas palavras com um trecho de uma poesia de um cantor e compositor paraibano Vital Farias que parafraseado diz assim:

Não se admire se um dia
Um beija flor invadir
A porta da tua casa
Te der um beijo e partir
Foi Alcântaras que mandou o beijo
Que é pra matar nosso desejo
Faz tempo que não te vejo
Ai que saudade de o'cê.

Se um dia o'cê se lembrar
Escreva uma carta pra nós,

Bote logo no correio e

Use também as redes sociais
Com frases dizendo assim:
“Faz tempo que eu não te vejo
Quero matar meu desejo
Te mando um monte de beijo
Ai que saudade sem fim.

Obrigado! 

Por: Douglas Alcântara 

Nenhum comentário: