PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 30 de março de 2017

ALCANTARAS: SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA PODERÁ SER PRORROGADA

 MUNICÍPIO AINDA DEPENDE DE ADUTORA PARA ABASTECIMENTO
Açude Pinga está seco desde agosto de 2014 ( Foto: Edilson Angelo)
Com decreto de Estado de Situação de Emergência válido até o próximo dia 05 de abril, A Prefeitura de Alcântaras já estuda declarar novamente a situação ainda nesta primeiro semestre de 2017.

O motivo para que a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil não descarte esta possibilidade decorre porquê apesar das chuvas estarem acima da média neste primeiro trimestre, ainda não foi registrado recarga do Açude Pinga e o abastecimento continua a ser feito via adutora que trás água de Meruoca

De acordo com o Secretário de Agricultura, Francisco Luiz, as chuvas tem aliviado os efeitos da seca, mas em muitas comunidades o abastecimento tem sido garantido graças as cisternas de polietileno, de placa e calçadão que armazenam água das chuvas.

" Tem água nas cisternas, mas as nascentes dos riachos ainda continuam secas.Nós  iremos estar nos reunindo dia 06/04 para  junto com a COMDEC avaliar essa parte ai. No Ceará já tivemos uma capacidade de 70% chovidos acima da média, mas aqui em em Alcântaras não vimos isso e enquanto o município não se auto se sustentar no quesito água não podemos descartar a possibilidade de prorrogação do decreto", explicou o gestor.

Em todo o Ceará cerca de 104 cidades terão vencidos os decretos emergenciais referente a Seca e deverão avaliar os impactos das chuvas para definir pela prorrogação da situação em seus territórios submetendo a declaração  ao reconhecimento por parte do Governo do Estado. Alcântaras que tem sido abastecido via adutora, depende exclusivamente da água vinda do Açude Jenipapo que após tratada é disponibilizada através da rede de distribuição da Cagece.

Post.Francisco Freire

quarta-feira, 29 de março de 2017

NA SERRA: EQUIPAMENTOS PÚBLICOS VIRAM 'PONTO DE DROGA'

  GINÁSIO E ACADEMIA DE SAÚDE 'VIRAM PONTO' DE ENCONTRO DE USUÁRIOS
Ginásio Poliesportivo da Sede ( Foto: Arquivo BPJ)
Apesar de pacata e da vida tranquila dos moradores, o aumento crescente do número moradores que adquirem ou fazem uso de substâncias ilícitas na Serra da Meruoca tem preocupado a população local.

Em ambas as cidades situadas na serra, recentemente denuncias sobre a aglomeração de usuários em locais públicos em  parte do dia e da noite para consumir ou comercializar drogas ganhou destaque nos meios de comunicação regional.

Em Meruoca, o ponto de encontro seria as instalações da futura academia de saúde, que mesmo localizada no centro daquela cidade, por conta da paralisação das obras tem sido usada como "refugio" para pessoas que usam drogas, evidenciou  Márcia Pimenta durante sessão do legislativo meruoquense.Já em Alcântaras, o ponto de encontro de consumo e distribuição dos papelotes e entorpecentes seria o Ginásio Poliesportivo, situado na entrada da cidade, que a cada dia tem reunido cada vez mais usuários em alguns períodos do dia e madrugada à fora conforme relatado por muitos munícipes que exigem maior patrulhamento da área pela Policia Militar e também já acionaram o Conselho Tutelar.

Procurado o Subtenente Jhonson, informou que a PM tem trabalho para coibir este tipo de prática no município e que a população deve formalizar denuncia através do 190. Já em Meruoca, a Vereadora Márcia Pimenta também pediu a intervenção do poder público quanto a problemática que tem assustado os moradores. O Conselho Tutelar de Alcântaras, por sua vez informou que está analisando as denúncias e vai averiguar os fatos.

Nossa redação também entrou em contato com Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Alcântaras questionando se há vigilância noturna no Ginásio Poliesportivo Dep. Rogério Aguiar. O departamento informou que essa competência seria da SEINFRA, mas  que o caso será posto em pauta para intervenção do Conselho Municipal de Cultura, Esporte e Lazer.

Redação Online

EM TRÊS MESES CHUVAS MODIFICARAM CENÁRIO DA SERRA

EM 90 DIAS PORÇÃO NORTE DE ALCÂNTARAS PASSOU DE SECA À MAIS AGUADA
Estrada vicinal  que liga Sobral à Alcântaras ( Foto: Freire Filho)
A quadra invernosa no Ceará trouxe alívio para moradores de muitas cidades do interior onde nos últimos três meses tem sido de 'fartura de água'.

Na porção noroeste do Estado onde o Monitor da Secas registrou um recuo dos efeitos da estiagem. as chuvas tem sido mais intensas e pelo menos sete cidades da região concentram os maiores registros pluviométricos do Ceará até o momento.

Em Alcântaras, onde as precipitações também tem sido mais regulares e uniformes, a porção mais seca do município passou de um severo quadro de estiagem nos últimos noventa dias para um local onde riachos desaguam água da Serra até Vale do Acaraú. Devido a correnteza da água após as chuvas, as enchentes nas "cabeceiras de serra" provocaram a erosão de parte da estrada que liga Rosapolis a localidade de Boqueirão, em Sobral.

Em alguns trechos o calçamento também foi desfeito, mas homens a serviço da Prefeitura Municipal já realizam os trabalhos de recuperação na área onde a vegetação  acinzentada em Dezembro de 2016, agora é um das mais úmidas e verdejantes da Serra da Meruoca. 

Post.Francisco Freire

terça-feira, 28 de março de 2017

SOBRAL:UVA "FECHA" PORTÕES APÓS ASSALTOS

GUARITAS PASSAM A CONTROLAR FLUXO NO CAMPUS DA BETÂNEA
Estacionamento do campus da Betanea ( Foto Freire Filho)
Após serem registrados novos casos de assalto a estudantes e profissionais da Universidade Estadual  Vale do Acaraú em Sobral,a Pró-Reitoria de Administração adotou medidas visando garantir a segurança daqueles que frequentam o campus da Betânia a trabalho ou para assistir aulas.

Desde o inicio desta semana, os portões de acesso ao  pátio de estacionamento da UVA ficaram parcialmente fechados durante todo o dia, e o embarque e desembarque de estudantes em parte, passou a ser feito do lado de fora das dependências da Universidade no período matutino.

Ainda por conta do relato de tentativas de assalto e abordagem à pessoas nas dependências da UVA,  a PROAD oficiou todos os departamentos do campus evidenciando os horários de entrada à Universidade onde também foi listado o controle de acesso feito pelos vigilantes. No passado no Campus do Junco alunos já haviam sido assaltados enquanto assistiam aula.

Redação Online