PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

ALCANTARAS: FEVEREIRO TERMINA COM SALDO POSITIVO DE CHUVAS

 MUNICÍPIO TEM  ACUMULADO DE 6.0 MILÍMETROS ACIMA DA MÉDIA HISTÓRIA 
Finalizado o primeiro mês da estação chuvosa no Ceará, o balanço das chuvas caídas em fevereiro na porção litoral norte e ibiapaba é positiva e revelam que cerca de 18 municípios da região tiveram acumulado entre 200 e 400 milímetros no somatório das última quatro semanas.

Em Alcântaras onde as chuvas também superaram a média histórica para o período até a última segunda-feira(27/02) o saldo já se apresentava como positivo e o acumulado excedido conforme o monitoramento da Funceme apontava para um aumento de 6.0 milímetros acima do valor esperado para todo o mês.Apesar do bom volume, Alcântaras aparece isolado na região, com a coloração verde o que fortalece a tese de que a localização do posto pluviométrico da sede, tem influenciado na contabilidade real das chuvas caídas no lugar, se considerado que todos os municípios que fazem fronteira com a cidade serrana tiveram acumulado acima dos duzentos milímetros, como Coreaú que recentemente ficou com ruas ilhadas após a ocorrência de fortes chuvas.

Questionado sobre a possibilidade  de monitoramento das chuvas em outras partes do municipio, o Secretário de Agricultura de Alcântaras, Francisco Luiz, disse que estuda a possibilidade de instalar postos pluviométricos em oito regiões distintas do município, porém não há prazos para que isso aconteça. Já  um dos integrantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alcântaras, concordou que as construções em volta do local onde está fixado o pluviômetro da sede poderia  estar interferindo na real apuração no valor das chuvas, mas que não há local disponível para a transferência do equipamento, frisou Benício Silva.

Na mesma cidade, o acumulado para fevereiro nos últimos cinco anos não ultrapassou a casa dos 120 milímetros desde nos últimos quatro anos. Sendo portanto 2017 o melhor ano de chuvas para o lugar, na relação de Fevereiro  desde o inicio da estiagem que castiga o Ceará.

Post.Francisco Freire

Nenhum comentário: