PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

NA ZONA RURAL: MORADORES DENUNCIAM "PRECARIEDADE" NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA

 SEINFRA DIZ QUE EQUIPAMENTO TRABALHA DENTRO DA CAPACIDADE
Chafariz tem capacidade de 4 mil litros/dia
Moradores da localidade de Livramento, na zona rural de Alcântaras, procuram a redação online deste blog para denunciar  o funcionamento do único chafariz público responsável por abastecer as famílias que residem às imediações do povoado de Lanchinha.
Conforme um dos moradores, que preferiu ser identificado apenas pelas iniciais M.S. a população estaria sofrendo com a falta d'água uma vez que o equipamento só distribuiria 2 mil litros de água por dia e passaria o dia no cadeado. Procurada a Secretaria de Infraestrutura e Obras de Alcântaras, confirmou que a caixa é abastecida duas vezes ao dia, pela manha e pela tarde e que a oferta de água estaria  relacionada a capacidade de vazão diária do poço.

Em mensagem, dirigida ao Portal Jovem, Ronaldo Barros disse: " O chafariz do Livramento está funcionando normal. A caixa de 2 mil litros é cheia duas vezes ao dia, porém o poço não tem vazão para abastecer mais que isso. O que o poço aguenta está sendo disponibilizado, pois se a bomba funcionar sem água ela queima",explicou o secretário que reforçou ainda que o cadeado ora mencionado pelo morador, ficaria na caixa de disjuntor e só teria acesso a chave o funcionário responsável por gerir o funcionamento diário do chafariz.

Outros moradores da região, também reclamaram da água disponibilizada uma única vez por semana caminhão pipa e dizem que a situação só começou a melhorar depois das primeiras chuvas, que já reabastecem as cisternas. Em Alcântaras as denuncias no sistema de distribuição de água são constantes, como a recente veiculação de um vídeo nas redes sociais onde moradores do Sitio Bela Vista informaram receber no máximo até 60 litros d'água por semana. Neste último caso o vídeo denúncia foi feito pelo Instituto África no Brasil que também recolheu assinaturas por meio de um abaixo assinado na região como alternativa de fundamentar a problemática por meio de programas e projetos que viabilizem a perfuração de poços profundos nos Sítios Maia, Alegre e Cujeiro.

Redação Online

Nenhum comentário: