PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

terça-feira, 7 de março de 2017

NA SEDE: TRADICIONAL COMERCIANTE É ROUBADO EM ALCANTARAS

JOSÉ RIBAMAR TEVE DINHEIRO LEVADO NA MANHÃ DA ÚLTIMA SEGUNDA-FEIRA,06.
Seu José conseguiu recuperar 81% do  dinheiro roubado ( Foto Freire Filho)
Os casos de roubos e pequenos furtos na sede de Alcântaras tem virado rotina na cidade que até então era conhecida pela vida pacata e tranquilidade de seus moradores.

Após serem invadidas lojas do centro, roubados celulares de jovens e de elementos haverem saqueado lojas de roupas e recentemente a casa lotérica, novos registros do aumento da criminalidade tem tirado o sossego de muitos alcantarenses, que não se sentem tão seguro frente a liberdade de elementos já bem conhecidos pela Policia Militar. 

Na última segunda-feira,06/03, um dos mais tradicionais comerciantes da sede do município serrano teve cerca de R$800 levados por um jovem infrator que já vinha sondando o movimento do pequeno estabelecimento e que se aproveitou de um descuido do proprietário para realizar o delito.

De acordo com o Sr. José Ribamar Ferreira, 65 anos, enquanto ele foi ao banheiro, um rapaz sem identidade relevada adentrou sua bodega, e levou parte do dinheiro que seria usado para o pagamento de compromissos e de alguns boletos. Seu José, que após tomar conhecimento de quem seria o invasor ao seu comércio, se dirigiu até a residência do suspeito, que confessou o crime, após buscas em vários cômodos conseguiu recuperar boa parte da quantia roubada. 

De acordo com o Comando da PM local, o Subtenente que fazia plantão naquele dia na cidade, tomou conhecimento sobre o caso, mas a vítima não teria prestado queixa na delegacia. Sobre o assalto a Loteria Trajano, ocorrida no Domingo de Carnaval, o Subtenente Johnson disse que o principal suspeito acabou confessando o crime, e que um novo processo foi aberto contra o infrator conhecido vulgarmente como Lucas Caucaia, que já cumpre pena em regime semi-aberto, mas que poderá voltar a ter reclusão  em regime fechado, após o julgamento do caso.

Post.Francisco Freire 

Nenhum comentário: