PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

ALCANTARAS "PERDE' SEGUNDA BASE ECONÔMICA RURAL

 PRODUÇÃO DE CASTANHA DE CAJU ENTRA EM DECLÍNIO NO MUNICÍPIO
Produção de Caju em Alcântaras- foto Edilson Ângelo
Grande exportador da castanha de caju até o inicio dos anos 2000 a cidade de Alcântaras, zona norte do Ceará tem perdido aos poucos uma das principais bases econômica e produtiva da zona rural.
 No município onde durante muitas décadas o cultivo de grande áreas de cajueiros foi a base geração de renda para muitos agricultores no 'chamado verão' o cenário atual é de declínio na produção extensiva do fruto, que além do bom valor comercial gera subprodutos do pendulo como doces, cajuína e a polpa in natura. 
Com pomares velhos e até mortificados, a produção apresenta queda a cada ano e a alternativa para muitos compradores tem sido recorrer a outros Estados, como a exemplo do Maranhão, para abastecer o mercado consumidor. 
No Ceará onde alguns projetos desenvolvidos pela EMATERCE estimulam o cultivo do cajueiro anão precoce, algumas dezenas de mudas chegaram a ser distribuída em Alcântaras, entretanto a estiagem e o êxodo rural influenciaram  na inviabilidade produtiva entre a população mais jovem. Com poucas plantas que ainda resistem às pragas e os efeitos do clima, hà expectativa de uma pequena produção nesta safra, entretanto assim como ocorrido com o café de sombra a atividade parece está com dias contados na Serra da Meruoca.

Post.Francisco Freire

Nenhum comentário: