PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

ALCANTARAS: CHUVAS E A DENGUE

   MUNICÍPIO PARTICIPARÁ DE PROJETO PILOTO DE NOVO LARVICIDA
Com a ocorrência das chuvas da pré-estação os trabalhos de combate Aedes Aegypti foram redobrados em Alcântaras, Zona Norte do Ceará. Na cidade onde o serviço de endemias não parou a campanha de conscientização e eliminação de focos potenciais de proliferação contra o vetor nos últimos meses o número de focos ainda é assustador, sobretudo nos bairros do Junco, Bela Vista e Sitio Espirito Santo, onde mesmo sabedores dos risco moradores insistem em ignorar as orientações de prevenção contra a reprodução do mosquito dificultando assim o trabalho dos agentes de saúde e endemias.
O município que enfrentou o pior surto de Dengue de sua história em 2015 está mobilizado para combater o vetor que também transmite a Febre Chigununya e o Zika Vírus e deve agora participar de um projeto piloto onde será testado um novo lavircida. 
Apesar da boa noticia, a incorporação de um novo produto parece haver não ser bem vinda para alguns profissionais da área. Em comentário feito em uma rede social, um dos agentes de endemias que trabalham na força tarefa criticou a incorporação de um terceiro produto no rol de ações de combate ao mosquito.
 Para Maurélio Magalhães um terceiro larvicida não irá resolver o problema. que para ele seria facilmente solucionado com a utilização de um produto chamado Abate 1G muito eficiente no combate  e controle dos mosquitos  transmissores da malária, febre amarela, dengue, encefalite, filariose etc. Já para outros profissionais da saúde, independentemente do produto usado o controle combate a Dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti depende sobretudo da participação diária e efetiva da população.

Post.Francisco Freire

Nenhum comentário: